terça-feira, janeiro 02, 2007

Satisfeito


Passei uma parte do fim de semana em Tondela com jovens da Igreja Baptista de Viseu. Passámos duas tardes nas actividades radicais. Limitei-me a montar o sistema das cordas e dar segurança aos jovens que faziam "rappel" a partir da ponte do antigo caminho de ferro. Não fiz nada de especial, mas quando regressava para casa, reparei que tinha uma sensação de satisfação. Normalmente só experimento a tal sensação depois de um dia em grande de escalada com a "malta". É sempre bom ver os outros conseguir ultrapassar momentos difíceis com êxito, melhor ainda é ajudá-los a fazê-lo.

4 comentários:

Luisão disse...

Amigo Scott, ficamos gratos pelo tempo que passaste aqui connosco, e acredita que nos divertimos muito! Fico contente em saber que também foi proveitoso para ti.

Será sempre para repetir, numa outra altura!

Abração e feliz ano novo para ti e toda a família!

Ego ipse disse...

Melhor é dar do que receber... Esquecemo-nos é muito desta verdade

Aniki disse...

Caro Scott,

gostei imenso destas duas tardes radicais lá na ponte em Tondela. Pena não termos feito mais vezes, porque garanto-te que ficava lá uma tarde inteira só para o rappel.

Muito obrigado pela paciência que tiveste para explicar tudinho à malta. Espero podermos repetir brevemente a experiência.

Um grande abraço,

Txiago (o Silva)

trentonalingua disse...

Scott

Memórias já com alguns anos..
O acampamento foi complicado mas a tarde de rappel na velha ponte de comboio abandonada foi bem fixe.
Estou aqui a pensar... Chamei complicado ao acampamento, e foi mesmo, mas, pensando bem, os resultados podem ter sido muito bons. Dos que lá estiveram e ainda mantém algum contacto, pelo menos três raparigas que tomaram ali contacto com o Evangelho pela primeira vez são hoje participantes activas na igreja. Não sei qual o peso do acampamento na sua conversão, mas pelo menos como primeiro contacto funcionou.
Pois, o acamapamento foi complicado mas o rappel não foi a única coisa boa...
Obrigado Scott pela tua colaboração durante aqueles anos.

Um abraço

Pedro Leal